sexta-feira, 23 de abril de 2010

NOS BRAÇOS DO PERDÃO (Ari Pinheiro)


Quando arvora o inimigo
Sua bandeira contra mim
Querendo roubar minh’alma
E na minha paz dar fim
Os teus braços são refúgio
E eu me reconforto assim
Contra o mal encontro escudo
No teu sangue carmesim...




Que as lições lá do deserto
Trago gravadas na mente
Pois somente co’a palavra
Esmagastes a serpente
E este sublime exemplo
Nos ensina eternamente
Que as colunas do teu templo
Estão no coração da gente...






E na lição do calvário
Com teu sofrimento atroz
Como uma ovelha muda
Não se ouviu a tua voz
Só pra salvar um ladrão
E perdoar o teu algoz
Com sussurros nos mostrastes
Que teu reino está entre nós!






Palavras de vida eterna
E novas de salvação
Foi o mister de tua vida
O teu destino e razão
O Verbo que se fez carne
Nos mostrou que a redenção
E as chaves do paraíso
Estão nos braços do perdão!!!

Nenhum comentário: