segunda-feira, 8 de outubro de 2007

Bispo Macedo ataca Globo, ironiza SBT e revela sucessor


Edir Macedo Bezerra, 62, líder da Igreja Universal e dono da TV Record, diz que dois motivos o levaram a autorizar a publicação de sua biografia (ed. Larousse), que chega às livrarias no dia 15: medo de que alguém publicasse uma versão não-autorizada e se defender do que chama de "execração" e da acusação de explorar a fé.O bispo também usa o livro para apontar publicamente -pela primeira vez- quem será seu herdeiro espiritual, o nome de seu sucessor em caso de morte."Doze anos depois de ter sido preso na rua, levado para a cela de uma delegacia e ter sido execrado nos noticiários dos jornais, do rádio e da televisão, resolvi contar minha versão dos fatos", declara Macedo em entrevista exclusiva.27.set.07/Folha ImagemO bispo Edir Macedo, fundador da Igreja Universal, na estréia da Record NewsO livro contém vários ataques diretos à Globo, que é acusada de ser manipuladora, desonesta e até imoral no trato das notícias, especialmente as que colocaram a ele e sua igreja no centro de escândalos.Fica claro que o bispo não perdoou e jamais perdoará a Globo pela forma com que cobriu sua prisão, sob acusação de charlatanismo e curandeirismo, em maio de 1992, e pela exibição da minissérie "Decadência" (95), de Dias Gomes, que retratava um pastor evangélico desonesto.A minissérie, aprovada pelo próprio Roberto Marinho à época, foi posteriormente considerada um tiro no pé na emissora. Revoltou a todos os evangélicos, e não só a Universal.O rancor com a Globo pode ser mensurado nas 273 páginas da obra escrita por Douglas Tavolaro, diretor de Jornalismo da Record, com reportagem de Cristina Lemos. O nome da "inimiga" Globo ou o de Roberto Marinho são citados 50 vezes. Já o SBT -emissora empatada na vice-liderança do ibope com a Record, com seis pontos- é citado apenas duas.Aliás, também sobram farpas para Silvio Santos. O biografado se gaba de tê-lo ludibriado nas negociações para a compra da Record. Usou um "laranja" na compra, Laprovita Vieira, até a hora de assinar o cheque.Quando viu a manobra, o dono do SBT não podia mais voltar atrás, pois um sinal de US$ 7 milhões já fora dado."Silvio Santos é um extraordinário vendedor, mas um péssimo diretor de programação. Você vê o SBT, aquilo é uma lástima", ironiza o bispo."Dar a outra face" não faz parte de seus ensinamentos. Ele mapeia e combate inimigos.Confiante ao exagero, acha que as revelações em sua biografia, com tiragem de 700 mil exemplares, podem mudar o Brasil. Suas críticas vão para a imprensa e para o Judiciário. "Os interesses por trás das manchetes e das decisões descabidas da Justiça; a manipulação da verdade motivada por interesses comerciais e religiosos... Isso precisa mudar."Procuradas por telefone durante todo o dia de ontem, as assessorias da Globo e do SBT não foram localizadas.
RICARDO FELTRINeditor-chefe da Folha Online

segunda-feira, 1 de outubro de 2007

PASTOR ARI PINHEIRO

video

Porto Batista tem 1° Culto Gaúcho


A Igreja Evangélica Pentecostal Remidos por Cristo, presidida pelo Pastor João Ávila, realizou em sua sede, no Porto Batista, o 1º Culto Gaúcho, em ação de graças pelo aniversário do Brasil e do Rio Grande do Sul. Foi um culto de oração e adoração à Deus, também de interseção pelo povo brasileiro, povo gaúcho e triunfense.
A pilcha gaúcha foi usada com o intuíto de homenagear a Jesus Cristo com a melhor vestimenta que existe no estado, que, segundo a constituição estadual "A Pilcha Gaúcha é traje de gala preferencial dentro das fronteiras do Rio Grande do Sul", assim, querendo mostrar o melhor para Deus, inclusive no vestuário, os pastores e obreiros se vestiram com a indumentária gauchesca neste culto especial.

O Pastor Ari Pinheiro, preletor da noite, pregou sobre o tema: A Estrada da Salvação, e assim se pronunciou em seu preâmbulo: "Não estamos aqui para homenagear heróis mortos, ou líderes desta ou daquela revolução, pois seus feitos sempre estarão intimamente ligados a sua contem poraneidade. Eles morreram e não ressuscitaram! Nós estamos aqui para orar pelo nosso país, pelo nosso estado e município, estamos aqui para adorar o Rei dos Reis, ressuscitado, o único a quem foi dado todo o poder, tanto nos céus como na terra..."
Durante o evento aconteceu também um encontro de improviso em mi-maior de gavetão entre o Pastor Ari Pinheiro e Missionário Jorge Pires, com o tema "Salvação", que foi uma bênção.


A Banda Comunidade Gospel ministrou o louvor com hinos avivados, tranformando o culto numa festa espiritual com intensa manifestação do Espírito Santo!